Resenha: Noites Brancas- Fiódor Dostoiévski

NOITES_BRANCAS_1441015049222SK1441015049B

Ficha Técnica: 

Título:  Noites Brancas

Autor (a): Fiódor Dostoiévski

Editora: 34

Gênero:  Romance

Edição: 1º

Páginas: 96

Ano: 2009

Sinopse:

Durante uma das singulares “noites brancas” do verão de São Petersburgo, em que o sol praticamente não se põe, dois jovens se encontram numa ponte sobre o rio Nievá e dão início a uma história repleta de fantasia e lirismo. Publicado em 1848, na contracorrente de sua época, que privilegiava o Realismo, este livro é, na obra de Dostoiévski, aquele que mais se aproxima da escola romântica. Não apenas pelo tipo do Sonhador, figura central da novela, mas também pela atmosfera delicada e fantasmagórica, que envolve a trama, o cenário e os protagonistas.
Aqui, a própria cidade de São Petersburgo — com seus palácios e pontes, seus espaços monumentais — revela-se como personagem. Não por acaso, Noites brancas atraiu a atenção de diretores de cinema como Luchino Visconti e Robert Bresson, que procuraram traduzir para a tela todo o encanto desta que se tornou uma das obras mais famosas de Dostoiévski — agora pela primeira vez no Brasil em tradução direta do russo.

Resenha:

O nome que dá título ao livro se refere a um evento que ocorre em São Petersburgo, onde durante certo período do ano, o sol praticamente não se põe, fazendo assim com que as noites sejam claras e dê ao local um tom quase sobrenatural.

Esse é um dos primeiros romances de Dostoiévski, escrito em forma de novela e possuindo um certo tom lírico. Para quem é acostumado aos seus romances da fase madura, pode estranhar um pouco o caráter sonhador dos personagens, que chegam a passar a ideia de viverem em um mundo irreal, onde até os piores acontecimentos são belos.

Esse livro foi escrito em 1848, um pouco antes do autor ser preso, o que fez com que a sua escrita fosse altera por completo, o tornando mais direto e crítico em relação ao contexto político social de seus personagens.

Confesso a vocês que gosto mais de seus últimos escritos, mas isso não quer dizer de forma nenhuma que esse livro não seja bom, é só que esse tom sonhador dos personagens me são mais difíceis de comprar.

Afinal de contas quem gosta desse tom melancólico e dramático dos personagens que se apaixonam e desapaixonam de uma hora para outra, e que tomam decisões radicais que mudam sua vidar completamente, sem nem ao menos pensar a respeito.

Muitas pessoas acham esse livro bom, porém sem ter nada de excepcional, eu sou uma delas, mas é você, o que acha dessa obra? E as leituras do mês como estão?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s