Resenha: Não Arranquem os Vermes de Mim-Anderson Bernardes

NAO_ARRANQUEM_OS_VERMES_DE_MIM_1565306861936569SK1565306861B

Ficha Técnica: 

Título: Não Arranquem os Vermes de Mim

Autor (a): Anderson Bernardes

Editora:  Oito E Meio

Gênero:  Ficção

Edição: 1º

Páginas: 128

Ano: 2019

Sinopse:

Não arranquem os vermes de mim conta os passos que levam a protagonista da infância até “a noite mais escura”, cheia de suspense e poesia, apresentando-se como romance de formação. É uma narrativa que embala o leitor, cativa pela linguagem apurada, plena de cadências, de cores e de espaços de respiro. Não é apenas no trato da linguagem que a poesia se faz presente: os rastros do poema Lady Lazarus, de Sylvia Plath, nos levam a ápices de beleza e desconforto. As imagens poéticas adensam a construção da personagem narradora, cuja voz, plena de delicadeza e também de opacidade frente ao vazio existencial, nos convence e seduz de um ponto a outro do texto. A imersão nessa voz feminina nos coloca a par de uma sucessão de fracassos, abandonos, violências e traições. Vemos uma jovem cuja beleza a atrapalha na tarefa de amar, criada pela avó para reproduzir a austeridade com a limpeza de casa e o papel de coadjuvante na família. Sem perspectiva de estudo ou profissão, a ela lhe são concedidos momentos de prazer apenas nos bingos da igreja: a personagem põe a nu todas as pressões do patriarcado e encara a necessidade de construção de si em condições adversas.
Passeamos por um passado mais ou menos distante do qual se desentranha um pano de fundo complexo, no qual acontecimentos dramáticos são narrados com aparente banalidade, e vice-versa. Há um clima de suspensão e de iminência do trágico, a todo o tempo, convivendo pacificamente. Manter o suspense em um clima de vazio e de solidão é uma tarefa difícil, e que Anderson Bernardes realiza com muito êxito.

Resenha:

Quando uma pequena editora independente recebe um manuscrito, e uma das sócias se interessa pelo conteúdo ali descrito como uma pseudo biografia, acaba não importando muito o fato de terem poucos dados sobre a autora.

Em Não Arranquem os Vermes de Mim, nos deparamos com a história de uma protagonista que teve uma vida breve, porem intensa. E ela resolve escrever um monologo contando os principais eventos que desencadearam todas as tragédias que acabaram com sua vida.

Imagine uma jovem menina do interior, que tem seu grau de importância na comunidade taxado com base na beleza que herdou de sua falecida mãe, sua avó até tenta dar a ela mais opções, mas a educação na região em que mora é precária e ela não consegue ir além do segundo grau.

Esse é um livro que trata das dificuldades que algumas mulheres têm em realizar seus sonhos, por conta de uma sociedade machista e patriarcal, que as limitam, colocando amarras com base em sua aparência e condição econômica.

Mas se esses ainda não forem motivos suficientes para despertar a sua curiosidade a respeito desse livro incrível, saiba que o autor consegue te enganar o tempo todo, fornecendo elementos que levam o leitor a criar uma linha de raciocínio que se mostrará insuficiente para contemplar a enormidade psicológica dessa obra.

Bjos!

 

Um comentário em “Resenha: Não Arranquem os Vermes de Mim-Anderson Bernardes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s