Casos de Família: Arquivos Richthofen e Arquivos Nardoni – Ilana Casoy

Olá, leitores amigos.
Hoje trago pra vocês a resenha de uma obra que é leitura obrigatória (a partir de agora) pra todos que estudam Direito e crimes no Brasil.
Pra mim, que atuo na área jurídica, essa obra pode ser considerada um excelente material de pesquisa, um livro maravilhoso. Quem gosta de histórias sobre crimes, vai achar essa obra completa e linda!

Ilana Casoy já nos presenteou com obras incríveis. Suas recentes publicações compõem o box Serial Killers da Darkside, a nossa queridinha . Agora, nos envolve em 2 crimes que chocaram nosso país.

Imagem relacionada

 

Título: Casos de Família:
Arquivos Richthofen e Arquivos Nardoni
Autora: Ilana Casoy
Editora: DarkSide Books
Ano: 2016
Páginas: 528
Idioma: Português

Skoob: 4.3 Estrelas

 

Em Casos de Família, a escritora e criminóloga Ilana Casoy, faz a fusão de duas obras lançadas: “O Quinto Mandamento – Caso de Polícia” e “A Prova é a Testemunha“. Entretanto, essa nova edição é muito mais detalhista e conta com anotações inéditas de seus cadernos na época em que acompanhou os casos. Ilana relata a execução dos procedimentos referentes à investigação, necropsia, as peças de acusação, como foi tratada a cena do crime, como é feita a verificação dos álibis dos envolvidos e a linha do tempo, como começaram a suspeitar de Suzanne e do namorado. Tudo é detalhado minuciosamente, e a gente sabe de cada passo dado na investigação, como se fizéssemos parte do caso, incluindo os relatórios da necropsia de Manfred e Marisia e as fotos da reconstituição. De fato, é um arquivo completo.

Fotos da reconstituição do crime – Richthofen

Não é uma leitura fácil para alguns pois é o relato cru e real da maldade humana e envolve pessoas “normais”, moradoras da área nobre, brancas, com curso superior ou cursando faculdade, família estruturada, classe média/alta, pais de família, filha exemplar. Personagens próximos a nós e de quem nunca suspeitaríamos serem autores de tamanha barbárie.

Bom, pra começar mesmo essa resenha, eu resolvi dividi-la em duas partes seguindo a divisão do próprio livro, até mesmo por haver uma forma distinta de escrita e abordagem entre os dois casos e vale a pena comentar cada um em especial.

CASO RICHTHOFEN

O caso Richthofen começa com uma narrativa do crime, em terceira pessoa, como se nos fosse contada uma história fictícia e, desde a primeira página, a forma como Ilana narra os fatos faz com que seja impossível interromper a leitura.Ela relata quase de forma didática, os acontecimentos que resultaram na morte brutal e agônica do casal pelas mãos da própria filha, Suzane.

A partir da narrativa envolvente, a autora passa a contar o caso do ponto de vista das investigações que, desde o primeiro contato, acharam o caso intrigante e bizarro. Ela esteve presente desde a perícia na casa, antes de ter qualquer suspeito. O foco dessa parte são as investigações. Há o uso de vários jargões policiais, o passo a passo do inquérito policial. É uma verdadeira aula sobre como trabalha a polícia civil e seu papel para a elucidação de um crime.

Ilana teve acesso aos bastidores da investigação e compartilha com o leitor todos os dados, depoimentos e fatos oficias de uma forma que nunca vimos antes. Nem mesmo sua obra Serial Killers – made in Brazil (veja a resenha aqui) trás tanta riqueza de detalhes. Os termos jurídicos e/ou ligados à perícia usados no texto são explicados de forma didática e em nenhum momento tornam a leitura enfadonha ou densa.

Anotações da autora

Por fim, todos sabemos o desfecho dessa. Suzane, Daniel e Cristian são mostrados em detalhes com toda sua frieza e crueldade, até culminar no fim da resolução do caso e suas condenações.

CASO NARDONI

O caso Nardoni tem foco apenas no julgamento, mostrando os mínimos detalhes deste, além das reações dos presentes na sala, até o estardalhaço da mídia. Isabella foi arremessada do sexto andar do edifício London em 29 de março de 2008. Os principais suspeitos e acusados do crimes são o pai, Alexandre Nardoni, e a madrasta, Anna Carolina Jatobá. Os dois negam veementemente a acusação, dizendo sempre que existiu uma terceira pessoa no apartamento. Isso nunca foi provado pela perícia nem pelas investigações.

Fotos da perícia no apartamento

Através das observações da autora, somos expectadores fidedignos de tudo que aconteceu durante o julgamento do casal e a frieza de ambos — algo constantemente comentado — é realmente assustadora. Eles não esboçam nenhuma reação quando são exibidas as fotos do corpinho da Isabella. Se mostram mais preocupados em provarem que são “inocentes” do que em falar sobre o assassino, principalmente Alexandre, que se mostra mais preocupado em dizer que é um cara legal do que em buscar o assassino da filha. Em nenhum momento ele mostra indignação ou raiva ou dor pela morte da filha.

Essa parte acompanha o julgamento de forma completa, com os depoimentos das testemunhas, da mãe de Isabella (um dos momentos mais comoventes), assim como diversas conversas e brigas dos advogados e comentários. Pode ser um pouco confuso em alguns trechos para quem não estudou/estuda direito, mas é uma obra maravilhosa. Senti falta de uma análise e opinião da autora sobre o caso como um todo de forma mais aberta  e também dela “discutir” tudo com os leitores nessa segunda parte.

A parte do caso Nardoni nos proporciona observar como um julgamento no Tribunal do Júri ocorre aqui no Brasil, como são realizadas as defesas e acusações, a decisão dos jurados e como tudo ocorre dentro de um tribunal.

Em síntese, a obra é uma verdadeira joia para quem estuda ou gosta de leituras sobre crimes. É um dossiê sobre os casos mais notórios e recentes no país e foi tratado com muita maestria e respeito às vítimas. Super recomendo!

E você, já leu esse livro? Conta pra gente o que achou dele, o que mais gostou ou odiou…
Vamos discutir!

Até a próxima, galera!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s