Resenha: A Cidade Perdida do Deus Macaco – Douglas Preston 

05d9fb99d96bebca57db8634a8a4ee6bB

Ficha Técnica: 

Título: A Cidade Perdida do Deus Macaco

Autor (a): Douglas Preston

Editora:  Vestígio

Gênero: Literatura Estrangeira

Edição: 1º

Páginas: 352

Ano: 2019

Sinopse:

Uma lenda de quinhentos anos e uma jornada ao coração desconhecido da selva mais densa do mundo.
Bem-vindo à selva impenetrável de La Mosquitia, nordeste de Honduras. Esse é o lugar onde o escritor e jornalista Douglas Preston se aventurou, ao lado de uma equipe de cientistas, para investigar um dos últimos mistérios do nosso tempo: a famosa Cidade Branca, ou Cidade do Deus Macaco, cuja existência foi anunciada pelo conquistador espanhol Hernán Cortés no século XVI, mas que desde então ninguém foi capaz de localizar.
Maldições ancestrais, onças e cobras mortais, parasitas devoradores de carne e embates científicos… Esta história real, digna dos filmes de Indiana Jones e repleta de lições sobre a mais importante descoberta arqueológica deste início de século XXI, reconfigura o que pensávamos saber sobre as civilizações pré-hispânicas, numa época em que a globalização e o aquecimento global ameaçam condenar nosso mundo ao trágico destino dessa cidade misteriosamente desaparecida.

Resenha:

A Cidade Perdida do Deus Macaco, ou Cidade Branca como é mais conhecida, pode-se dizer que é uma das descobertas arqueológicas mais importantes do tempo moderno.

O escritor e também jornalista Douglas Preston, documentou nesse livro maravilhoso a exploração de um dos maiores sítios arqueológicos mundiais, cheio de dados históricos, imagens, relatos de pessoas locais e opinião de arqueólogos renomados.

f0318722-3192-4f4a-8a5d-7be726d407cc

A lenda da cidade perdida já existia a mais de 500 anos, o que fez com que muitos aventureiros e exploradores se embrenhassem na mata fechada, cheia de perigos desconhecidos (doenças, animais selvagens, nativos que protegiam as ruínas por medo de maldição, cobras venenosas e até mesmo carteis de drogas).

Mas só em 2015, com a ajuda de um aparelho de alta tecnologia é que finalmente foi descoberto os vestígios dessa cidade de civilizações pré-hispânicas, o que criou um alvoroço na comunidade arqueológica que não acreditava em tais lendas, e que ficou surpresa com a dimensão do achado, afinal de contas quem imaginaria que ainda existiam descobertas de tais proporções atualmente e praticamente intocadas pelo homem.

photo4990473499843864579

Douglas nos mostra que com persistência, uma boa equipe e vontade de fazer a diferença, é possível transformar a realidade de uma comunidade e porque não de toda a civilização, afinal de contas os achados são de importância global. E o melhor é que as escavações ainda estão no início, e podemos esperar muitas coisa nos próximos anos.

2ac97280-8274-4457-be6c-2f9df1ca6b6c

Para quem gosta de aventura, história e ciências, esse livro é um achado. Confesso que não imaginava que fosse gostar tanto do enredo, afinal de contas tenho pouco conhecimento nessa área, mas o autor explicou tudo de uma forma simples e acessível, o que facilitou a leitura e compreensão da obra.

Bjos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s