Resenha: Semente de Bruxa- Margaret Atwood

SEMENTE_DE_BRUXA_1537224308810438SK1537224308B

Ficha Técnica: 

Título: Semente de Bruxa

Autor (a): Margaret Atwood

Editora:  Morro Branco

Gênero: Literatura Estrangeira

Edição: 1º

Páginas: 352

Ano: 2018

Sinopse:

Felix está em seu melhor momento como diretor artístico do Festival de Teatro de Makeshiweg. Suas produções anteriores encantaram e desconcertaram a audiência. Agora ele irá produzir A tempestade como jamais fora encenada: a peça não apenas aumentará sua reputação, mas servirá para curar antigas feridas emocionais… ou este era o plano. Após um ato de traição inimaginável, Felix exilou-se em uma cabana caindo aos pedaços, assombrado pelas memórias de uma filha perdida, enquanto espera por vingança. E ela chega após doze anos, na forma de um curso de teatro em um presídio. Ali, Felix e seus atores encarcerados finalmente montam A tempestade e preparam uma armadilha para os traidores que o destruíram. Mas irá a peça restaurar a vida de Felix, ao derrubar seus inimigos?

Resenha:

Em Semente de Bruxa, temos a recontagem da peça A Tempestade de Shakespeare, sobre o olhar do personagem Felix, um aclamado diretor de teatro que após sofrer algumas perdas trágicas em sua vida, se vê em meio a uma crise emocional que o deixa fragilizado e suscetível a mais vil traição.

sementedebruxa

Após um golpe ministrado por um amigo e um antigo rival, ele perde tudo o que lhe restava, tendo que lidar assim com o vazio de uma vida sem propósito.

Mas Felix é um homem extraordinário, ele se refaz aos poucos, respeitando o seu tempo, lidando com sua carência afetiva e com a ausência de sua doce Miranda (filha que faleceu aos 3 anos de idade).

350px-George_Romney_-_William_Shakespeare_-_The_Tempest_Act_I,_Scene_1

Após doze anos, ele se depara com a oportunidade de se vingar de seus algozes, é claro que ele não vai perder essa chance.

O livro começa bem arrastado, é eu quase desisti da leitura, mas ao persistir tive uma doce surpresa ao me ver envolvida com uma história fascinante, que transita entre a realidade e a ilusão.

O que mais me motivou a continuar com a leitura foi a sequência de informações técnicas sobre o universo dos palcos de teatro, como uma peça é montada, o papel motivacional de um diretor, as diversas interpretações sobre um texto que antes me parecia vazio e monótono.

MargaretAtwood, me deixou morrendo de vontade de ler A Tempestade, só para ter mais um gostinho desses personagens que tanto me emocionaram.

Posso garantir a vocês que nunca mais lerei uma peça de Shakespeare da mesma forma.

Bjos!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s