Resenha: O Tempo e o Vento- Érico Veríssimo 

O_CONTINENTE_151933041112363SK1519330412B

Ficha Técnica: 

Título: O Tempo e o Vento ( Continente I e II)

Autor: Érico Veríssimo

Editora: Companhia das Letras

Gênero: Literatura Nacional / Romance/ Drama

Edição: 1º

Páginas: 656

Ano: 2013

Sinopse:

O Continente abre a mais famosa saga da literatura brasileira, O tempo e o vento, de Erico Verissimo. Publicada em edição econômica, os dois volumes contam uma das histórias mais espetaculares da literatura nacional e resgatam o Brasil sulista do começo do século XX.
A trilogia — formada por O Continente, O retrato e O arquipélago — percorre um século e meio da história do Rio Grande do Sul e do Brasil, acompanhando a formação da família Terra Cambará.
Num constante ir e vir entre o passado — as Missões, a fundação do povoado de Santa Fé — e o tempo do Sobrado sitiado pelas forças federalistas, em 1895, desfilam personagens fascinantes, eternamente vivos na imaginação dos leitores de Erico Verissimo: o enigmático Pedro Missioneiro, a corajosa Ana Terra, o intrépido e sedutor Capitão Rodrigo, a tenaz Bibiana.

Resenha:

O Tempo e o Vento, é uma série escrita por Érico Verissímo, em três partes, sendo elas: O Continente ( vol. I e II) dos quais falaremos agora, O Retrato e O Arquipélago.

Esse romance, narra o período de formação do estado do Rio Grande  do Sul, através dos olhos de quatro famílias: Caré, Amaral, Terra e Cambará.

A narrativa começa com uma índia que deu a luz a Pedro Missioneiro, em uma aldeia Jesuíta, anos se passam, esse garoto é educado, demonstrando um talento nato em algumas áreas, além de possuir o dom da visão. Pedro acaba por conhecer Ana Terra, que torna-se a mãe de seu filho.

Ana era uma mulher forte, decidida, que foi moldada pelas restrições e sofrimentos que lhe foram impostos, ela acaba sendo a matriarca da família terra, portanto esse é um livro escrito sobre o ponto de vista das mulheres a respeito dos 200 anos de conflitos, que dizimaram um grande numero da população sulista do Brasil.

Ana é avó de Bibiana, é essa não nega o sangue que carrega, a garota esta com seus 22 anos, solteira, recusando pretendentes importantes, pois nenhum lhe agrada, até conhecer o Capitão Rodrigo, eles formas um casal atípico, uma vez que Ana ama seu marido, mesmo esse lhe causando grandes desgostos, mas também grandes alegrias ao longo dos anos.

A partir desse ponto temos as famílias Amaral e Terra unidas, elas formam o eixo da narrativa, pois são as protagonistas da trilogia.

Nesses primeiros dois volumes, a narrativa nos é apresentada intercalando o presente e o passado. E apesar de começar o livro, já sabendo como a história das famílias vão acabar, o livro acaba sendo muito enriquecedor, pois podemos contemplar a formação de um povo, uma cultura, seus ritos.

Amei esse livro.

2 comentários em “Resenha: O Tempo e o Vento- Érico Veríssimo 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s