Resenha: Kindred: Laços de Sangue – Octavia Estelle Butler

KINDRED_1505228890686336SK1505228891B

Ficha Técnica: 

Título: Kindred: Laços de Sangue

Autor: Octavia Estelle Butler

Editora: Morro Branco

Gênero: Literatura Estrangeira/ Ficção Científica

Edição: 1º

Páginas: 432

Ano: 2017

Sinopse:

Em seu vigésimo sexto aniversário, Dana e seu marido estão de mudança para um novo apartamento. Em meio a pilhas de livros e caixas abertas, ela começa a se sentir tonta e cai de joelhos, nauseada. Então, o mundo se despedaça.
Dana repentinamente se encontra à beira de uma floresta, próxima a um rio. Uma criança está se afogando e ela corre para salvá-la. Mas, assim que arrasta o menino para fora da água, vê-se diante do cano de uma antiga espingarda. Em um piscar de olhos, ela está de volta a seu novo apartamento, completamente encharcada. É a experiência mais aterrorizante de sua vida… até acontecer de novo. E de novo.
Quanto mais tempo passa no século XIX, numa Maryland pré-Guerra Civil – um lugar perigoso para uma mulher negra –, mais consciente Dana fica de que sua vida pode acabar antes mesmo de ter começado.

Resenha:

Que livro maravilhoso!

Octavia E. Butler é uma autora incrível, ganhadora de vários prêmios, considerada a dama de ferro da ficção científica, por ter conquistado um espaço significativo em um seguimento da literatura que era estritamente dominado por homem.

Devo confessar que a autora fez bonito, seu livro e impactante de inicio ao fim, possui uma trama bem elaborada, que prende a atenção do leitor, criando um ambiente de empatia e curiosidade a respeito do que vem a seguir.

Esse livro em especial ganhou em 1984 o Prêmio Hugo, o maior prêmio voltado para o gênero da ficção cientifica.

download

Aqui temos a história de Dana, uma mulher negra, que está completando 26 anos, e que mudou de casa recentemente com o seu marido Kevin, ambos são escritores. Durante o processo de adaptação a nova casa, algo surpreendente acontece, e Dana se ver transportado ao passado de 1819, para uma Maryland ( cidade sulista) pré-Guerra Civil.

Mas ela não dispõe de tempo para analisar sua nova situação, uma vez que uma garotinho (Ruffus), está em perigo, dependendo que ela o salve. Esse garoto é a principal ligação de Dana com o passado.

Todas as vezes que Ruffus precisa, ela é transportada de 1976, para o ano de 1815. Para uma época em que a escravidão era vista como normal, mas Octavia nos apresenta esse período histórico com tanta riqueza de detalhes, que acaba criando um sentimento de revolta, que deixa o leitor indignado diante das atrocidades que ocorriam.

Essa foi de longe a melhor leitura feita esse ano!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s