Resenha: Dias Perfeitos- Raphael Montes

DIAS_PERFEITOS_1520197089358204SK1520197093B

Ficha Técnica: 

Título: Dias Perfeitos

Autor (a): Raphael Montes

Editora: Companhia das Letras

Gênero: Literatura Nacional, Suspense. Crime

Edição: 1º

Páginas: 280

Ano: 2014

Sinopse:

Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina.
Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável.
A capacidade do autor de explorar uma psique doentia é impressionante – e o mergulho psicológico não impede que o livro siga um ritmo eletrizante, repleto de surpresas, digno dos melhores thrillers da atualidade. Dias perfeitos é uma história de amor, sequestro e obsessão. Capaz de manter os personagens em tensão permanente e pródigo em diálogos afiados, Raphael Montes reafirma sua vocação para o suspense e se consolida como um grande talento da nova literatura nacional.

Resenha:

Téo é um estudante de medicina, tímido e meio recluso, que vive com sua mãe  paraplégica.

Em um dia que tem que acompanha-la a uma festa ele acaba conhecendo Clarice, menina de espírito livre, destemida, que causa estranhamento em varias pessoas, ao mesmo tempo que atrai a atenção e admiração de Téo.

Após um beijo dado por Clarice, sem nenhuma pretensão, Téo torna-se obsessivo pelo moça, e passa a realizar alguns atos inicialmente estranhos, beirando o patético.

“Do beijo, furtado e furtivo, ele havia se tornado refém. Não era o invasor, mas o invadido; não queria só desvendar, mas ser desvendado. Ele amava Clarice, admitiu. Precisava ser amado.”

Mas a obsessão toma proporções inimagináveis, fazendo com que Téo pratique atos horríveis, de forma planejada e para piorar ele ainda justifica tudo com uma lógica que confunde a própria vitima.

Téo acredita que ama Clarice, e esse suposto amor lhe confere direitos sobre o corpo e a alma de sua amada.

Esse é um thrillers psicológico assustador, Raphael Montes mais uma vez me surpreendeu. O ponto negativo é que Téo comete vários erros básicos, é o fato de que tudo se encaminha de acordo com o seu desejo, chega a ser irritante.

Bjos!

Anúncios

Um comentário em “Resenha: Dias Perfeitos- Raphael Montes

  1. Não dizem que nas novelas, quando sentimos raiva da vilã é porque a atriz é boa? Isso se aplica a esse livro. Em alguns momentos fiquei chocada e pensei “não pode ser… não tô lendo isso!” Os livros do Raphael Montes são impossíveis de prever o final.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s