Resenha: A Mulher na Janela- A. J. Finn

A_MULHER_NA_JANELA_1517412025752435SK1517412025B

Ficha Técnica: 

Título: A Mulher na Janela

Autor (a): A. J. Finn

Editora: Arqueiro

Gênero: Suspense

Edição: 1º

Páginas: 352

Ano: 2018

Sinopse:

Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e… espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. “A Mulher Na Janela” é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock.

Resenha:

Esse é um suspense lançado pela arqueiro em 2018, e desde a pré venda tem tido uma boa aceitação do público, o que despertou a minha curiosidade.

A premissa trata de uma psicóloga infantil que sofreu um trauma em sua vida, em decorrência deste trauma ela desenvolveu agorafobia ( medo de lugares abertos). Anna é uma mulher triste, que mora sozinha em um casarão, mas ela não se isolou de fato, ela mantêm contato com algumas pessoas que são essenciais a seu bem estar, como é o caso do psicólogo, da fisioterapeuta e de seu inquilino David.

Seu marido é a filha Olivia não moram mais com ela a quase 1 ano (desde o acidente). Para se distrair, Anna bebe muito, assiste filmes antigos, joga xadrez na internet, ajuda algumas pessoas em um site de auto- ajuda, e principalmente toma conta da vida dos vizinhos através de sua janela, usando para isso suas maquinas fotográficas.

Sua vida era relativamente calma, até que uma nova família se muda para seu bairro. Os Russells, chamam a sua atenção desde o inicio, talvez por ser uma novidade em sua rotina monótona. Só que,  um dia ela acaba vendo um crime sendo cometido, mas como ela mistura álcool com medicação controlada ( que causa alucinações) e é vista como a vizinha louca que nunca sai de casa, e quando o faz tem ataque de pânico, ela acaba sendo desacreditada.

O mais legal desse livro é que o autor consegue surpreender o leitor, a trama nem de longe é previsível. Eu fui enganada pelo roteiro pelo menos 3 vezes, uma vez que formava teorias que não se sustentaram com o transcorrer da narrativa.

O ponto fraco do livro é que a personagem principal as vezes comete uns erros básicos, deixando de notar elementos que estão na cara, mas tentei imaginar que isso se devia ao fato de que seu raciocínio estava lento em decorrência do excesso de medicação controlada misturada com o abuso no consumo de álcool.

Fui envolvida pela escrita do autor, e acabei recompensada com um final surpreendente. Adorei o livro é já o favoritei.

Bjos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s