Resenha: Objeto Sexual- Jessica Valenti

OBJETO_SEXUAL_1519821808760762SK1519821809B

Título: Objeto Sexual: Memórias de uma Feminista

Autora: Jessica Valenti

Editora: Cultrix

Gênero: Biografia, Autobiografia, Memórias

Edição: 1º

Páginas: 230

Ano: 2018

Sinopse:

Nesta sincera autobiografia, Jessica Valenti, uma das feministas mais proeminentes da atualidade, explora o preço que o machismo cobra na vida das mulheres. Dos assédios em transportes públicos e o medo do sucesso ao despertar sexual e a maternidade, “Objeto Sexual” revela os momentos dolorosos, constrangedores, e às vezes “fora da lei”, que moldaram o período da adolescência e de jovem adulta de Valenti na cidade de Nova York. Visceral e emocionante, “Objeto Sexual”, não apenas conta as histórias vividas pela autora, mas reproduz as que se repetem todos os dias, na vida de milhões de mulheres objetificadas ao redor do mundo.

Resenha:

JessicaValenti, escreve sobre gênero é politica no jornal TheGuardian, ela tem alguns livros publicados e é fundadora do premiado  site feministing.com, logo está mais do que gabaritada para escrever sobre as causas feministas atuais.

Jessica tem uma escrita eloquente, capaz de envolver o leitor logo nas primeiras linhas. Ao nos apresentar situações cotidianas, ela nos faz perceber como o machismo e a violência contra a mulher estar entranhada na nossa sociedade.

Esse livro em parte é autobiográfico, em parte um livro de memórias. A autora utiliza-se desse recurso para criar uma proximidade com o leitor, mostrando que em diversos níveis, quase que imperceptível, todas nós já sofremos algum tipo de agressão pelo simples fato de sermos mulheres.

Esperar que as mulheres convivam – os olhares lascivos que começam quando mal estramos na puberdade, o assédio, a violência à qual sobrevivemos ou contra a qual estamos sempre em guarda-, não posso deixar de me pereguntar qal é o efeito de tudo isso sobre nós. Não apensas em relação a como mulheres vivenciam o mundo, mas a como vivenciamos a nós mesmas.

Pág. 12

Como é triste quando percebemos quantos pedaços de nossa dignidade foram arrancados pelo caminho. Como pessoas desconhecidas se acham no direito de atentar conta a nossa integridade física e psíquica.

Em outro livro da editora, li uma frase que me marcou, ela dizia mais ou menos assim: – Por ter nascido mulher, isso faz de mim uma feminista ( afinal como posso não lutar por meus direitos).

Esse livro vem reforçar essa ideia, uma vez que pelos relatos feitos pela autora, senti que não posso me calar diante das injustiças e agressões que são cometidas contra as mulheres. O ato de nos calarmos e que dá ao agressor a ideia de que normal e aceitável o que ele faz.

Bjos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s