Resenha: Kafka e a Boneca Viajante- Jordi Sierra i Fabra

KAFKA_E_A_BONECA_VIAJANTE_1305303527B

Título: Kafka e a Boneca Viajante

Autor: Jordi Sierra i Fabra

Editora: Martins Fontes

Gênero: Literatura Estrangeira

ISBN: 788599102862

Edição: 1º

Páginas: 127

Ano: 2008

Sinopse:

Um ano antes de sua morte, Franz Kafka viveu uma experiência singular. Passeando pelo parque de Steglitz, em Berlim, encontrou uma menina chorando porque havia perdido sua boneca. Para acalmar a garotinha, inventou uma história: a boneca não estava perdida, mas viajara, e ele, um “carteiro de bonecas”, tinha uma carta em seu poder que lhe entregaria no dia seguinte. Naquela noite, ele escreveu a primeira de muitas cartas que, durante três semanas, entregou pontualmente à menina, narrando as peripécias da boneca em todos os cantos do mundo. Inspirado por esta história pouco conhecida de Kafka, contada por Dora Diamant, companheira do escritor na época, Jordi Sierra i Fabra recria as cartas nunca encontradas e que constituem um dos mistérios mais belos da narrativa do século XX.

Resenha:

O que você faria se olhasse uma criança desconhecida, chorando (sozinha) em um parque?

Tentaria descobrir o que aconteceu?

Kafka, ao andar em um parque, vivenciou essa situação. Inicialmente ele imaginou que a menininha havia se perdido, isso o deixou preocupado.

Com cuidado ele se aproximou da menina e descobriu que ela havia perdido a sua boneca, para evitar o trauma da perda, em um garota de tão pouca idade, o autor resolveu criar uma história fantástica, em que a boneca havia viajado e que ele era na verdade um carteiro de bonecas.

Essa é uma história real, que mostra o lado sensível desse autor maravilhoso.

Kafka, passou 2 semanas escrevendo cartas para a garotinha, contando as diversas aventuras que a sua boneca estava vivendo ao redor do mundo.

Todos os dias ele encontrava a menina e lia para ela a nova carta enviada, com o tempo a garota foi aceitando o inevitável ( sua boneca não voltaria), ao mesmo tempo, Kafka se apegou a garota, criando um carinho que nunca teve a oportunidade de dar a seus próprios filhos (ele nunca os teve).

Essa história teria se perdido no tempo, se Dora (companheira de Kafka), não a tivesse revelado. Infelizmente a garota e as cartas nunca foram encontradas. Mas o autor desse livro, resolveu reproduzir a história, recriando as cartas.

O livro é lindo e emocionante. Adorei!

Bjos!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s