Resenha: Um, dois e já- Inés Bortagaray

UMN_DOIS_E_JA__1390318614B

Ficha Técnica: 

Título: Um, dois e já

Autor: Inés Bortagaray

Editora: Cosac Naify

Gênero: Biografias & Memórias

ISBN: 9788540506053

Edição: 1º

Páginas: 96

Ano: 2014

Sinopse:

Primeiro livro da uruguaia Inés Bortagaray no Brasil, Um, dois e já é uma delicada ode às memórias afetivas. Na novela, a história é narrada em primeira pessoa por uma menina que conta a viagem de verão da família até um balneário uruguaio, dentro de um carro apertado, no início dos anos 80. A voz da narradora, ora lírica, ora jovial, mas nunca infantilizada, descortina a paisagem plana e melancólica do Uruguai, e revela a dinâmica familiar, na qual ela ocupa a peculiar e determinante posição de irmã do meio. Num relato repleto de humor e ironia, aparecem as disputas, as estratégias, alianças e brigas pelo lugar na janela e pela atenção paterna. Nos momentos de silêncio, ela cria histórias mentais, faz digressões, analisa os gestos do pai e da mãe, e pensa nas pequenas perdas da vida.

Resenha: 

Um, dois é já, é um livro narrado por uma criança, sobre as férias dela em família.

Vamos seguindo o fluxo de consciência dessa personagem, que narra tudo de uma forma muito simples, com frases curtas e bem elaboras, mas ao mesmo tempo com uma grande carga emocional.

Essa família, composta de 6 integrantes ( pais, a garota e seus três irmãos), fazem uma viagem de carro, que era tão comum nas décadas de 60 a 80.

A autora não dá nome a nenhum personagem, o que faz com que o leitor se identifique facilmente com qualquer um deles.

Durante toda a narrativa fica claro a superstição da garota, que segue alguns rituais, como forma de evitar um acidente e a morte de seu querido pai. Ela também conta a sua percepção sobre o ambiente exterior ao carro( quando ela está sentada na janela) e o interior, com as nuances de humor, os jogos, piadas, músicas e pequenas disputas que vão ocorrendo ao longo do trajeto.

O livro faz o leitor recordar elementos da própria infância, afinal de conta, todos já fizemos alguma viagem quando jovens. Mas a forma poética com que é narrado, deixa essa história simples e ao mesmo tempo bela.

Bjos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s