Resenha: A Bela e a Fera- Madame de Beaumont, Madame de Villeneuve

129729783_1GG

Ficha Técnica: 

Título: A Bela e a Fera

Autor: Madame de Beaumont, Madame de Villeneuve

Editora: Zahar

Gênero: Clássicos e Contos de Fada

ISBN: 9788537816042

Edição: 1º

Páginas: 240

Ano: 2016

Sinopse:

A versão original do clássico que inspirou o novo filme da Disney, estrelado por Emma Watson Adaptado, filmado e encenado inúmeras vezes, o enredo de A Bela e a Fera vai muito além da jovem obrigada a casar com uma horrenda Fera que no final se revela um lindo príncipe preso sob um feitiço. Nessa edição bolso de luxo da coleção Clássicos Zahar você encontra reunidas duas variantes da história.
A versão clássica, escrita por Madame de Beaumont em 1756, vem embalando gerações e inspirou quase todos os filmes, peças, composições e adaptações que hoje conhecemos. A versão original, que Madame de Villeneuve publicara em 1740, é de uma riqueza espantosa, que entre outras coisas traz as histórias pregressas da Fera e da Bela e dá voz ao monstro para que ele mesmo narre seu destino.

Resenha: 

Inicialmente tenho que destacar a beleza e delicadeza desse exemplar, a editora Zahar, mais uma vez arrasou e está de parabéns.

Nesse livro temos duas versos desse conto tão difundido no cotidiano de nossas crianças. A primeira é a versão original, escrita em 1740 por Madame de Villeneuve, seguida pela versão mais conhecida de 1756, escrita pela Madame de Beaumont.

download

A versão da Madame de Beaumont, nos é apresentada  na forma de um conto, mas na realidade está mais para um resumo da versão original, na qual apenas algumas sutis modificações foram feitas.

O que mais se destacou ao meu ver, foi a história das autoras, elas eram mulheres fortes e a frente de seu tempo, que resolveram agir fora da caixa, dos padrões estabelecidos para a época.

A editora também trouxe uma série de textos de apoio, que me fez perceber que essa história tem versões bem mais antigas, do que essas duas. Algumas versões remetem ao terror de histórias reais de agressão física e abuso emocional, outra  a uma característica física pouco comum que faz com que o portador tenha um acumulo de pelo no corpo.

download (1)

Madame de Beaumont, trouxe uma Bela submissa, que abaixa a cabeça para a Fera, por essa prover as suas necessidades básicas, a sustentando, o que caracterizava uma submissão que as moças da época tinham que ter, em relação a seus maridos, muito mais velhos do que elas, e por vezes agressivos.

Já a Madame de Villeneuve, traz uma Bela mais independente, que não aceita a submissão por conveniência, pelo contrário. Essa Bela é uma mulher boa, que age de forma correta com todos que a cercam, inclusive as irmãs que a maltratam. Ela também tem princípios e valores mais consolidados, dos quais não abre mão.

“Fui aconselhada a não me fiar nas aparências”.

Madame de Villeneuve, ainda enfatiza o processo de humanização da Fera, que melhora suas atitudes com a convivência com a Bela. Essa versão é a melhor, pois abordas muitos ângulos que me eram desconhecidos, como a origem da Fera,  a participação de fadas, o processo de adoção da Bela, e como a inveja foi capaz de quase destruir a felicidade de todos os envolvidos.

028905.jpg-c_300_300_x-f_jpg-q_x-xxyxx

A moral apresentada,  serve tanto para crianças, como para os adultos que tem contato com a obra. Afinal essa é atemporal.

Não importa a beleza física, se não tiver amor, companheirismo é respeito, não há relacionamento que dure.

Bjos!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s