Resenha: Viagens de Gulliver- Jonathan Swift

7356761GG

Ficha Técnica: 

Título: Viagens de Gulliver

Autor: Jonathan Swift

Editora: Companhia das Letras

Gênero: Literatura Estrangeira-Romances

ISBN: 9788563560124

Edição: 1º

Páginas: 448

Ano: 2010

Sinopse:

Em Viagens de Gulliver, polêmica obra-prima do século XVIII que mistura literatura de viagem, aventura e ficção científica, Jonathan Swift expõe o homem, suas instituições, seu apego irracional ao poder e ao ouro, e sua insistência em prolongar a vida.

Resenha:

É um livro cujo objetivo principal era mostra a vida social e política da Inglaterra do século XVII, de uma forma crítica. Para isso o autor se valeu das viagens, supostamente imaginarias do protagonista realizava, é que tinha um pano de fundo de fantasia, com um alto teor fantástico, que torna a leitura agradável, quase dinâmica.

download (2)

O livro busca ridicularizar alguns personagens típicos  e importantes do meio social, tal como os juízes, os políticos e os responsáveis pelo governo de uma forma geral, assim como a elite fútil, que se aproveita do povo que explora.

Gulliver, realiza quatro viagens, nas quais ele sempre entra em contato com os governantes da região. Em alguns momentos ele se mete em confusões advindas da falta de traquejo com as regras sociais estabelecidas, mas nada de mais grave ocorre com o personagem, que sempre se safa, seja pela boa oratória, ou por uma fuga improvisada.

O livro tem uma narrativa descritiva, com um protagonista narrador, que vive momentos de insatisfação, causado pela monotonia. Ao mesmo tempo que faz uma constante auto analises de sua situação, situação provocada pela observação da sociedade corrupta na qual está inserido.

viagens-de-gulliver-abril-coleçoes-leitora-viciada-2

Gulliver, escreve um diário em que conta as suas aventuras, que se passaram em um lapso temporal de 16 anos e sete meses. Nesse período, ele viaja a Lilliput, país no qual os habitantes tinham em média 15 centímetros, aqui ele critica a nossa insignificância como serem humanos, diante da imensidão do universo.

Depois ele vai para Brobdingnag, que era uma ilha habitada por gigantes, que nos faz ver, os defeitos físicos, que são acentuados quando amplificamos as coisas, mas ao mesmo tempo enfatiza que a beleza é relativa, depende muito dos olhos de quem a vê.

Laputa, era uma ilha voadora, onde o povo se interessava só por matemática e música, esquecendo todo o resto, inclusive do povo que ficava em terra, e que provinha o sustento dos privilegiados, que assim podiam desfrutar de seu ócio. Por vezes esses, esmagavam o povo, como uma forma de sufocar as rebeliões que poderiam surgir.

as-viagens-de-gulliver-gullivers-travels

Por fim temos Houyhnhnms, onde os cavalos dominavam os  yahoos, que era serem com características físicas humanas, mas com inteligencia de animais. Aqui há uma nitida inversão de papais, que nos faz pensar, e se outro animal tivesse se sobressaído, dominando a vida na terra? E se nós fossemos escravizados e tratados como bestas em nosso habitat natural?

O livro tem uma importância significativa na literatura mundial, não é a toa, que ele foi considerado um dos livros essenciais patrimônio histórico de seu país de origem.

Bjos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s