Resenha: As Brumas de Avalon: A Senhora da Magia- Marion Zimmer Bradley

6776941_1GG

Ficha Técnica: 

Título: A Senhora da Magia

Série: As Brumas de Avalon

Autor: Marion Zimmer Bradley

Editora: Imago

Gênero: Literatura Estrangeira

ISBN: 9788531210372

Edição: 1º

Páginas: 252

Ano: 2008

Sinopse:

A Senhora da Magia, A Grande Rainha, O Gamo-Rei e O Prisioneiro da Árvore são os quatro volumes que compõem As Brumas de Avalon – a grande obra de Marion Zimmer Bradley -, que reconta a lenda do rei Artur através da perspectiva de suas heroínas.
Guinevere se casou com Artur por determinação do pai, mas era apaixonada por Lancelote. Ela não conseguiu dar um filho e herdeiro para o marido, o que gera sérias conseqüências políticas para o reino de Camelot. Sua dedicação ao cristianismo acaba colocando Artur, e com ele toda a Bretanha, sob a influência dos padres cristãos, apesar de seu juramento de respeitar a velha religião de Avalon.
Além da mãe de Artur, Igraine e de Viviane, a Senhora do Lago que é a Grande Sacerdotisa de Avalon, uma outra mulher é fundamental na trama: Morgana, a irmã de Artur. Ela é vibrante, ardente em seus amores e em suas fidelidades, e polariza a história com Guinevere, constituindo-se em a sua grande rival. Sendo uma sacerdotisa da Avalon, ela tem a Visão, o que a transforma em uma mulher atormentada.
Trata-se, acima de tudo, da história do conflito entre o cristianismo, representado por Guinevere, e da velha religião de Avalon, representada por Morgana.
Ao acompanhar a evolução da história de Guinevere e de Morgana, assim como dos numerosos personagens que as cercam, acompanhamos também o destino das terras que mais tarde seriam conhecidas com Grã-Bretanha.
As Brumas de Avalon evoca uma Bretanha que é ao mesmo temo real e lendária – desde as suas desesperadas guerras pela sobrevivência contra a invasão saxônica até as tragédias que acompanham Artur até a sua morte e o fim da influência mítica por ele representada.
Igraine, Viviane, Guinever e Morgana revelam através da história de suas vidas e sentimentos a lenda do rei Artur, como se ela fosse nova e original.

Resenha:

Sempre ouvi falar o quento esse livro era excelente, isso me despertava a vontade de lê-lo, mas algo acontecia e eu sempre adiava a leitura. Finalmente resolvi ler o primeiro volume, e como não poderia deixar de ser, eu amei a leitura.

Confesso que a leitura de inicio foi um pouco difícil, uma vez que a autora tem uma escrita por vezes maçante. Porém a sinopse foi suficientemente interessante para me manter interessada.

Afinal, ler algo sobre as mulheres que fizeram parte da vida do rei Arthur e que o influenciaram ao longo de sua ascensão ao poder e no minimo muito interessante. A autora me conquistou com esse outro ponto de vista.

Eu nunca teria imaginado Morgana, como uma menina tão frágil e ao mesmo tempo tão forte, capaz de dar o amor que nunca recebeu de fato. A forma como ela foi criada, a preferencia de sua mãe por seu amor, ao invés dos filhos e mesmo o suposto amor que a sua tia lhe tinha, tudo é exposto de forma tão complexa, que me deixou incomodada.

Mas o incomodo, não foi ruim. Foi mais como um estimulo, uma tentativa de desvendar cada segredo dessas mulheres, cada fraqueza, a forma como elas eram capazes de se sacrificar em prol de um bem maior.

Esse volume transita em torno do conflito entre a religião católica e a religião praticada pelo povo de Avalon, ambas tem elementos em comum, mesmo assim são profundamente diferentes. Me pareceu, que a Senhora de Avalon e Merlim, eram muito mais abertos a aceitar a outra religião, como uma vertente irmã, que provinha dos mesmos ensinamentos e do mesmo Deus/ Senhor/ Entidade. Já os católicos, foram retratados de forma mais cruel, mesquinha e por vezes ignorante, em relação ao amor ao próximo.

Muitos podem dizer que a mulher mais forte dessa história e Viviane, a Senhora de Avalon, irmã de Igraine ( mãe de Arthur e Morgana) e Morgause. Mas no meu ponto de vista, o destaque se dá para a própria Morgana, que passa de filha amada, para garota rejeitada, irmã, sobrinha escolhida, sacerdotisa e por fim tem suas escolhas sacrificadas. A evolução dela é impressionante, sendo um dos motivos pelo qual continuarei a ler a série.

Bjos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s