Resenha: Memórias de Minhas Putas Tristes-Gabriel García Márquez

111

Ficha Técnica: 

Título: Memórias de Minhas Putas Tristes

Autor: Gabriel García Márquez

Editora: Record

Gênero: Literatura Estrangeira

ISBN: 9788501072658

Páginas: 132

Edição: 1º

Ano: 2005

Sinopse:

12

Primeira Obra de ficção de Gabriel García Márquez em dez anos, Memórias de Minhas Putas Tristes é uma joia narrativa. Um conto de fadas: sentimental, implacável, sábio e irônico. Lançado mundialmente em espanhol no final de 2004, o romance já ultrapassa 1 milhão de exemplares vendidos e chega ao Brasil com tradução de Eric Nepomuceno – vencedor do prêmio Jabuti pela tradução de Viver para contar. Ao revelar a história de um velho jornalista que decide comemorar seus noventa anos com uma noite de amor com uma jovem virgem, García Márquez constrói um hino de louvor à vida e, por extensão, ao amor, já que um não existe sem o outro no imaginário do Prêmio Nobel de Literatura de 1982.

Resenha:

Pessoal, Gabriel García Marquez ganhou o meu coração nessa obra.

O livro é narrado em primeira pessoa, sobre o ponto de vista de um cronista, que expõe fatos que ocorreram em sua vida ao longo de seus 90 anos de idade.

O personagem principal é um homem culto, que vinha de uma família de posses, mas que essa veio perdendo os seus bens ao longo dos anos, passando a viver apenas de aparência.

Ele passa a escrever uma coluna semanal em um jornal, fazendo isso durante toda a sua vida, em determinado momento também lecionou latim. Esses eram seus únicos oficios, logo seu dinheiro era escasso. Apesar disso ele sempre foi frequentador assíduo de bordeis.

13

Prestes a completar 9o anos, ele decide comemorar de uma forma no mínimo inusitada. Resolve comprar a virgindade de uma jovem, para isso Rosa Cabarcas, dona de um dos bordeis que ele frequentava, fica encarregada de encontrar uma jovem com essa característica. Fica a cargo dela toda a negociação.

Os diálogos entre esses dois personagens são hilários, cheios de malícia e de um humor ácido.

O mais interessante é que o personagem principal nunca manteve relação sexual com ninguém sem pagar, logo ele nunca se entregou ao amor. Um vez ele chegou perto de se casar, mas desistiu em cima da hora, sem avisar ninguém é claro.

22

Assim quando chega o esperado momento, ele fica a contemplar a pequena dormindo e não conclui o seu intuito, mas decide repetir a experiência algumas vezes. Com isso o personagem descobre o amor, abandona a solidão, sua velha conhecida, passa os seus conhecimentos adiante, torna-se mais consciente de sua situação, do seu valor, de como ele tocava a alma das pessoas que tinham acesso a sua coluna no jornal e a sua vida como um todo. Ele se ver um ser querido, estimado é principalmente apreciado pelos que o cercam, logo um homem digno do amor da pequena.

O texto é rico em detalhes, o autor desenvolveu bem sua obra, os personagens são bem elaborados e cativantes ao leitor.

O que mais me emocionou, foi a forma como aquele senhor tinha de amar aquela jovem de maneira idealizada, platônica, e apesar de toda a malícia ao qual fora exposto a vida toda, ele buscou um amor singelo, como se sua alma e mente fosse de um jovem. Isso fez com que ele se renovasse, se reinventasse.

Gabriel García Marquez, conseguiu mexer com minhas emoções mais puras, com aqueles sonhos e anseios juvenis a muito esquecidos.

Bjos!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s