Resenha: Poder- Sarah Pinborough

4444

Ficha Técnica: 

Título: Poder

Série:  Saga Encantadas

Autor (a): Sarah Pinborough

Editora: Gente

Gênero: Literatura estrangeira – Ficção Fantasiosa – Lit. estrangeira

ISBN:9788567028149

Edição: 1º

Páginas: 224

Ano: 2013

Sinopse:

22

Acordar uma princesa pode ser letal.Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos!Quando um príncipe mimado é enviado pelo seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sóbria e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possui uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? E, principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e tão bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder…Poder é o terceiro volume da trilogia Encantadas, e traz como história principal o conto da Bela Adormecida. Porém, esqueça os clichês tradicionais e se entregue a uma nova visão dos contos de fadas, em que heróis e anti-heróis precisam se unir para não perecerem à beleza superficial de princesas e rainhas egocêntricas e aos príncipes em busca de aventuras.

Resenha:

3

Cheguei ao último livro da Saga Encantadas e já estou com saudade, nossa estava louca para concluir a leitura é saber como tudo acabava, mas ao mesmo tempo não queria que acaba-se. Essa foi de longe a melhor saga que já li até hoje, todos os livros são bons, e o final e excelente, o que é super difícil de se ver por ai.

Esse livro trás os personagens já conhecidos ( caçador e príncipe) e uma leva de outros.

A história  geral da saga começa aqui, então fiquei com aquela sensação de que deveria ter iniciado a leitura  na seguinte ordem ( Poder, Veneno e Feitiço). Mas como disse anteriormente tudo é tão bem amarrado, que não faz diferença se você começa a ler por um livro ou por outro. Todos são independentes, apesar de interligados, isso por si só já é super diferente.

Ao concluir a leitura percebi, que todas as histórias são concluídas em algum dos livros, então é como se a saga toda forma-se um circulo não importando em  que ponto  você comece, tudo será finalizado em algum momento.

 

Nesse volume, teve  início a aventura do príncipe e do caçador que o acompanhava.  Eles saem em busca do castelo da Bela adormecida, mas no caminho encontram a Chapeuzinho Vermelho e a sua avó.

A Chapeuzinho Vermelho é outra personagem feminina forte, ela sabe o que quer e não se deixa enganar por ninguém. Ela acompanha os dois em sua aventura, afinal de contas toda garota precisa de uma boa aventura para contar aos netos.

Eles chegam a um muro formado pela própria floresta em torno do castelo encantado/ amaldiçoado. Ao atravessas eles se deparam com uma cidade adormecida, fortemente armada, como se estivesse em guerra. Eles foram ao castelo e encontram a Bela Adormecida, ela foi despertada assim como a cidade inteira.

3333

Bela é gentil, doce, educada, linda, perfeita, será? Ela  agradece a eles fazendo um banquete.  Pobre dos empregados, que após cem anos adormecidos são acordados apenas  para trabalhar.

Bela é na realidade uma rainha, filho do antigo rei (morto) e da feiticeira das águas (casamento improvável). Sobre ela recaia uma profecia que consistia em ficar adormecida por cem anos. Mas não era só isso, magia e humanos não podem se ligar sem que haja consequências, geralmente ruim, afinal toda magia tem um preço a ser pago.

A Bela Adormecida era também a bela de “A Bela e a Fera”. Só que o mais interessante é que parte dela era a fera, não existindo portanto um monstro fantasioso. O mostro está dentro de cada um de nós e cabendo a nós manter-lo preso, seja por convenção social, por princípios éticos ou morais. Ninguém deve sucumbir aos seus instintos mais primitivos, sem levar em conta o mal que vai causar ao próximo.

O príncipe foi enfeitiçado pelo carisma de bela, sempre amada e adorada. Enquanto seu caçador saiu em uma missão com Petra ( chapeuzinho vermelho), para encontrar Rumpelstiltskin, conselheiro e amigo do rei, tio por consideração de bela, que foi o responsável pela maldição. Ele era pai de nada menos do que a Rapunzel, que era bisavó de Petra. Muito legal essas ligações.

55

Rapunzel salva por um príncipe encantado, bisavó do nosso príncipe, se desencantou com as características da realeza e passou isso a filha, a neta e a bisneta. Pelo que vemos, todos os príncipes da história eram homens fracos e de vil caráter.

A história vai tomando proporções alarmantes, vários acontecimentos irreais vão se desencadeando. As mascaras caem, mostrando que nem tudo  é o que parece, ou seja, cada pessoa tem dois lados. No caso de Bela, qual vai se sobressair?

Petra encontrou seu lobo amaldiçoado, e passaram a formar um lindo casal. Ela abre mão de tudo por ele, por sua companhia e seu amor.

O que mais me chamou a atenção e me fez refletir a respeito da história foi a ideia passada na última página, pela bruxa que deu os meios de amaldiçoar Bela. O problema não era a maldição ou a dupla personalidade de Bela, o problema era, e sempre foi o príncipe, que não era adequado, ele não se encaixava aos padrões dos contos, ele era o fraco que sempre achava estar loucamente apaixonado por qualquer princesa que atravessa-se seu caminho. Mas também era ele, que não as amava pelo que elas eram e sim pelo o que ele queria que fossem, garotas perfeitas e irreais sempre submissas a sua vontade.

Nos dias atuais, não existem mais mulheres assim, se é que um dia existiram. Embora muito homens ainda serem condicionados a procura-las por ai. A boa garota para casar, linda, gentil, educada, recatada, obediente, submissa, sem personalidade e que nunca, em hipótese nenhuma os enfrente ou demonstrem  ter desejo sexual tão intenso quanto o deles.

33

Vejo á saga como uma crítica a esse tipo de homem e a hipocrisia da sociedade em exigir que as mulheres tenham toda uma lista de qualidades que não é exigida dos homens, só por serem homens.

Adorei o livro, super recomendo toda à saga.

Bjos

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s