Sonho de Uma Noite de Natal- M. Górki

Sonho de Uma Noite de Natal 

222.jpg

Esse é um conto um pouco diferente, o personagem principal é um escritor, que faz um relato sobre um fato intrigante que aconteceu com ele.

Ele inicia a trama contando que tinha acabado de escrever um conto, sobre os breves e tristes dias de inverno. Pelo que pude perceber a obra é um pouco auto biográfica, pelo menos na parte não fantasiosa.

O escritor está  diante da janela observando uma nevasca, tudo para ele está sombrio e desolado, em grande parte porque é inverno, véspera de natal e ele se encontra sozinho em casa, ou seja, impossível formular um cenário mais triste.

O silêncio o incomoda a tal ponto que ele fica irritado com o som do tic tac do relógio. Sem conseguir dormir ele pensa de forma insistente no conto que acabará de escrever, sobre um casal de velhinhos, que mendigavam pela cidade, no início cheios de esperança, logo em seguida convivendo com a frustração da realidade. Essa parte do conto é tão sombria e triste, que não tem como não sensibilizar até mesmo os corações mais duros. Muito me lembrou a história da vendedora de fósforos.

O personagem principal adormeceu, embalado pela lembrança de seu conto, ele vê uma luz forte, mas não sabe se está dormindo ou acordado. Vê então varias pessoas, de todas as idades, mas todos tão pobres e tristes.  Essa parte é muito interessante pois uma das pessoas falou: – Somos os tristes filhos de sua imaginação. Eram portanto todos os personagens por ele já criados.

Nesse ponto ele toma consciência que sua obra sempre está rodeada de miséria e morte. Que ele já não estar mais escrevendo sobre esperança e fé, nem mesmo em um dia tão festivo como o natal. O que estava errado com ele, com a humanidade?

Ele tenta argumentar que faz o que todos os escritores fazem naquela época, tentam deixar ternos os corações de seus leitores através de relatos sombrios. Mas como poderia faze-lo se a realidade ainda mais dura que a fantasia, nunca conseguiu sensibilizar aqueles corações?

Acordando, cheio de um sentimento resolutivo, ele se desfaz da sua obra recém escrita. Aquele conto cumpriu o seu papel, ele abrandou o coração de seu leitor, de seu único leitor e também escritor.

Esse conto é lindo. Ele está disponível no link a seguir (http://www.gargantadaserpente.com/coral/contos/mg_sonho.shtml).

Bjos!.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s